Eu nunca fui uma pessoa determinada. Aliás, muito pelo contrário: sempre motivei os outros mas nunca tive força pra continuar com nada na minha vida (com exceção de poucas coisas). Eu fiz cerca de 3 anos numa federal de turismo (sim, entrei numa federal), e tranquei a contra gosto do meu pai. Eu já estava de saco cheio de turismo, de lidar com gente... Foi nessa época que comecei a desenvolver aversão a gente.

Fiz 1 ano de Estética e Cosmetologia e também larguei. Nesse caso eu me enjuriei com meu grupo de projeto aplicado (um tipo de TCC, instrumento de tortura psicológica que tínhamos que fazer todo semestre), onde os alunos do meu grupo não sabiam e muito menos se interessavam em saber como se fazia a porra de uma citação direta. Não faziam nada direito e nem se esforçavam pra isso. Eu já odiava fazer trabalho em grupo e depois disso, passei a odiar ainda mais.

Se eu me sinto uma fracassada com isso? Um pouco pela faculdade de Estética. Não pelo dinheiro perdido (que eu acho que não foi, aprendi bastante coisa nesse 1 ano) e isso, a gente trabalha pra conseguir. O sentimento de fracasso vai muito mais fundo e essa, é só a ponta do iceberg. Eu tenho uma constante falta de motivação que, está se alastrando para outras áreas da minha vida e começando a deixar a minha ansiedade em alerta.
Ainda não encontrei a motivação necessária para ir à academia todos os dias, mesmo sabendo que estou acima do peso. Isso faz com que meu cérebro trabalhe em modo reverso e ative o lado negro do meu psicológico, que eu chamo carinhosamente de Demônio. Ele está mais presente que nunca (devido a alguns acontecimentos da minha vida de uns tempos pra cá), onde a parte positiva da minha consciência diz "calma, vai ficar tudo bem" e o demônio diz "nada do que você fizer vai dar certo". E o pior: eu sempre acabo acreditando no lado errado.

Eu não me importo com o que os outros digam de mim, sério... Até por que EU MESMA consigo fazer comentários bem piores sobre minha pessoa. Apesar de tudo, meu corpo sente uma extrema vontade de mudança (embora minha ansiedade seja curada com vários doces e isoporzitos) e no fundo eu sei que eu estagnei por conta própria, foi somente minha culpa. Meus demônios são diariamente alimentados com meus desânimos.
Aos poucos, esses demônios morrem, mas meu subconsciente trabalha para substitui-los. Talvez eu esteja ficando mais forte. Talvez eu tenha me acostumado a essas vozes na minha cabeça, que não falam muito menos me aconselham... Mas sei de uma coisa, uma única coisa: eu preciso ser a mudança. 




2 Comentários

  1. Oiii, tudo bem? EU já passei por uma fase assim, mas no meu caso fiquei deprimida mesmo e uma psicóloga me ajudou demaaaaais, será que pra vc não seria bom também? Eu recomendo!!! Força flor, um bj

    ResponderExcluir