4° Parte: Justiça e Disciplina

Constituiu sua família em 21 de Dezembro de 1991. Um ano depois tive a oportunidade de ser filha dele: um homem que batalha por aquilo que quer, leal e fiel aos verdadeiros amigos, um exemplo de homem. Meu Pai.

Em 29 de Outubro de 1992, ganhei um pai (que a princípio achou que fosse um menino), moramos oito anos em uma vila, onde ele nunca deixou faltar nada. Todo ano, um ovo de páscoa gigante me esperava, dia das crianças e aniversários eram a mesma coisa. Ele ficava mais feliz em me dar os presentes do que eu em receber.

Sempre pediu dispensa do serviço para estar nas comemorações da escola. Me lembro de uma em que fizemos um livrinho no parquinho, onde tinhamos que entregar para as nossas mães. Bem, a minha mãe estava tirando foto enquanto eu entregava o livro pro meu pai.

Me lembro também que, no parquinho, eu era a uma criança com um sonho diferente. As meninas queriam ser modelos, bailarinas e veterinárias. Já os meninos, todos queriam ser jogadores de futebol. Mas eu não, eu queria ser militar para o espanto das tias.
Porque eu cresci aí dentro, no 1°/11 GAV, cresci dentro desse hangar, junto com o T-27 e  UH-50. Eu sei bater continência do modo correto, não como esses civis fazem ou como aprendemos no colégio. Eu tive o melhor professor, que me ensinou o que escola nenhuma nunca poderia ensinar. Ele me deu valores de vida, me ensinou que a honestidade é muito melhor pra se ter uma consciência limpa. Foi com ele também que eu aprendi a chapiscar parede e fazer reboco, coisas que muito homem hoje em dia não sabe fazer.

Pai, você é e sempre será o homem da minha vida. Feliz Aniversário!

Share This Article:

CONVERSATION

0 comentários :

Postar um comentário