Me lembro do dia em que ficamos conversando até altas horas, no extinto MSN. Depois disso, nem tudo eram flores, mas com certeza foram muito mais sorrisos do que lágrimas.

Fomos mudando pouco a pouco, como num gradiente de cores, crescemos e amadurecemos, ou nem tanto assim. Um árduo caminho q percorremos, nem sempre juntas.

A vida nem é sempre como queremos. Nunca é na verdade. Nossa amizade cresceu. Se tornou irmandade, e agora se perdeu como fumaça. Dissipou-se no ar como se não houvesse existência alguma.

Eu podia ter lutado mais, mas essa guerra não é só minha. Você já havia desistido, e eu, cega oro tentar reerguer o castelo de cartas, não vi. De nada valeu o esforço.

Me senti traída. Como eu pude ser trocada de tal forma? Eu não sei. Ainda não descobri o que lhe deixou tão cega, de não perceber coisas simples a sua volta. Coisas que a pessoa que conheci perceberia.

Não perdi a guerra. Sai viva tendo lutado até onde eu pude. Não sei lidar com tamanha estupidez, vide que não sei lidar com a minha. Eu não consigo mudar o mundo, foi mais fácil tirar você do meu.

Não leve isso como um completo abandono, ou leve. Eu simplesmente não me importo mais. Não me importo se você chora, não me importo o quanto sofre.Colhemos o que plantamos de fato.

Só espero que um dia, você acorde e perceba o abandono de várias pessoas, em virtude de uma única. E que seja forte o suficiente para carregar as mágoas sozinha.

Deixe um comentário